Ler - Ouvir - Ver

Christopher Robin: um reencontro inesquecível agrada crianças e adultos


Você já deve ter ouvido falar do live action da Disney, Christopher Robin: um reencontro inesquecível. Ele foi o filme escolhido na nossa última ida com todo mundo junto ao cinema e posso dizer (não só por nós, mas pelas reações das outras pessoas que estava na sala do cinema, comentários e pesquisas que fiz para escrever este texto) que sim, o filme entrete e diverte as crianças e proporciona saudade e um monte de reflexões nos adultos.

“Christopher Robin (Ewan McGregor) já não é mais aquele jovem garoto que adorava embarcar em aventuras ao lado de Ursinho Pooh e outros adoráveis animais no Bosque dos 100 Acres. Agora um homem de negócios, ele cresceu e perdeu o rumo de sua vida, mas seus amigos de infância decidem embarcar no mundo real para ajudá-lo a se lembrar que aquele amável e divertido menino ainda existe em algum lugar.”

E aí vivemos a grande aventura ao reencontrar personagens tão icônicos em nossa infância: Pooh, Leitão, Tigrão, Guru, Bisonho… e os outros para salvar Christopher quando ele se perdeu na própria vida e a nós também, trazendo frases marcantes, aquelas liçõezinhas de moral que a gente sempre precisa ouvir e muita emoção.

O filme não traz grandes altos e baixos, ele mantém uma linha bem linear e gostosa durante todo o filme. Algumas cenas são mais demoradas, o que nos dá tempo de viajar bem ali. Mas por outro lado, nossa caçula perdia um pouco do interesse nesses momentos, o que não aconteceu com a mais velha, que acompanhou tudo atentamente do começo ao fim.

Entramos de novo no Bosque dos Cem Acres e vemos que, por mais que a gente cresça, a vida se torne mais complexa, obrigações e responsabilidades pesem em nossos ombros, não deveríamos deixar a infância morrer dentro da gente. Como já dizia no livro do Pequeno Príncipe: “O problema não é crescer, é esquecer…”

E Christopher Robin: um reencontro inesquecível fala justamente sobre isso: sobre a importância do ócio, a simplicidade da vida, prioridades, a falta de espontaneidade e originalidade em nossas vidas, entre outras questões.

O Pooh com seu jeito inesquecível e suas constatações sobre a vida, nos leva a pensar! E isso é sempre maravilhoso!

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixar uma resposta