Experiências

Experiência: como foi viajar para o Beto Carrero com crianças


Beto Carrero World é o maior parque temático temática da América Latina e fica na cidade de Penha no estado de Santa Catarina. Depois que nossa filha mais velha nasceu, sempre pensávamos em ir conhecer até que um dia, meio que do nada saímos de viagem com a cara e a coragem, sem reservas nem nada. Nossa ideia era conhecer o estado e também o parque e entender melhor como tudo funcionava.

Bom, deu tudo certo, talvez porque por sorte, fomos na baixa temporada. E foi sorte mesmo porque não sabíamos que, no dia em que viemos embora, começava a alta temporada e tudo enche e aumenta de uma vez.

E por isso foi fácil encontrar vaga em hotel (ficamos em Itajaí), o trânsito também estava tranquilo, assim como o acesso e a compra dos ingressos no parque. 

Aproveitamos a estadia e conhecemos várias praias do estado, maravilhosas, diga-se de passagem. E a experiência no parque foi sensacional. Na época a Júlia tinha 4 anos e aproveitou um monte, as filas não estavam grande, então, em apenas um dia deu pra fazer muita, mas muita coisa mesmo. Ela não reclamou de andar e com a idade dela já dava para ir em muitos brinquedos em família, então curtimos um monte. 

Claro que ficamos sem conhecer algumas partes do parque, mas o lugar é imenso e só de ir de uma área à outra você gasta muito tempo, mas pra gente, ficar outro dia no parque era sinônimo de não conhecer Santa Catarina e a gente queria muito, então assim fizemos. 

E a gente gostou tanto que fomos de novo, quando nossa caçula tinha 1 ano e 3 meses resolvemos voltar e, apesar da nossa experiência anterior ter ajudado em algumas coisas, parece que não ajudou em nada, em outras. 

Para começar sim! Agora nós sabíamos sobre as temporadas e nos programamos para também vir embora antes de virar, mas tanto o parque quanto as cidades estavam mais cheias dessa vez, o que fez com que a gente, por exemplo, ficasse muito tempo esperando para entrar no estacionamento, para comprar os ingressos, tirando tempo que devíamos estar dentro do parque (acho que agora aprendemos).

Mais gente também significou mais filas e mais tempo de espera o que resultou em menos brinquedos, e claro, a idade da Isadora a impedia de ir na maioria dos locais, então a gente meio que se dividiu, eu ficava com ela passeando e nos brinquedos para os pequenos, meu marido ia com a mais velha (agora com 6 anos, em outros) e nos encontrávamos para ver os shows e ir em alguns que todos nós podíamos entrar. 

Bem, aqui teve outro aprendizado daqueles. Levamos o canguru, porque sabíamos que ela não ia aguentar a andar e foi ótimo uma boa parte do tempo, ela até dormiu depois do almoço, mas gente, eu fiquei quebrada no fim do dia e ela também estava com calor e um pouco irritada. Portanto, leve ou alugue um carrinho se for levar criança pequena, vale o investimento. 

E dessa vez também sentimos que o ideal seriam dois dias para aproveitar mais, próprio parque tem combos de 2 e 3 dias, justamente para quem quer explorar todas as atrações, mas foi bastante cansativo e resolvemos não voltar. 

Mesmo assim, não deixou de ser uma experiência mágica, divertida e que a gente sempre se lembra e temos várias fotos.

Como chegamos

Há muitas maneiras de chegar até o parque, nós fomos de carro, daqui são mais ou menos 1.100 km. Pra gente viajar de carro já é uma diversão por si só e assim temos autonomia de ir para outros lugares, fazer nossas paradas e ditar o ritmo da viagem. Mas também dá para ir de avião até o aeroporto mais próximo, que é o de Navegantes que fica 8 km do local, mas há vários outros próximos. Na página do Beto Carrero dá para simular e conferir as distâncias.

O que levamos na mala

Tudo vai depender da época do ano e se vão curtir também as praias, mas para o parque o que acredito que não pode faltar na nossa opinião: 

  • Boné, chapéu (dentro do parque tem muitas lojas que vendem).
  • Capa de chuva (da segunda vez que fomos caiu uma chuvinha e compramos capas de chuva no local).
  • Protetor solar (em spray é melhor ainda porque a aplicação é fácil e rápida).
  • Troca de roupa (quem tem criança sempre carrega mesmo né? rs…).
  • Tênis.
  • Roupa que protege do sol.
  • Carrinho se for levar crianças pequenas. 

Onde ficamos

Dentro do Beto Carrero, ainda não existe hotel, mas há muitas opções bem perto. Quando fomos, vimos muitos hotéis bem na frente, assim como em Penha, que é a cidade onde fica o Parque. Mas também há muitas opções nas cidades vizinhas que são bem próximas.

Das duas vezes que fomos, ficamos em Itajaí, é uma cidade próxima que tem muita estrutura de hotéis, restaurantes, lojas e etc. Gostamos de ficar lá porque fica central, conseguimos ir para Balneário Camburiú, Floripa e outras cidades que ficam por perto, sem precisar ficar mudando de hotel.

Dicas para curtir o Beto Carrero com crianças 

O Parque do Beto Carrero é enorme, muito grande mesmo. Então como mencionei ali em cima, se tiver crianças pequenas é muito legal levar um carrinho ou alugar um no próprio parque (viram que vou ficar reforçando isso né?)

Lá você tem uma praça de alimentação bem grande com muitas opções, dá para almoçar, lanchar, tomar sorvete, suco e etc. Também há em todo o parque estações de lanche. O parque não permite a entrada de alimentos de fora e também não há bebedouros no parque, portanto é preciso levar uma garrafinha, mas para repor, tem que comprar.

Há uma farmácia e um berçário com micro ondas, geladeira e espaço para soneca dentro do parque.

Tente chegar cedo ainda mais se for alta temporada ou não tiver comprado os ingressos antecipadamente, pode ter filas e atrapalhar o andamento do passeio e como sabemos que, com crianças, podem acontecer imprevistos, é bom ficar atento a isso. 

Em dezembro, que foi a época que fomos, faz bastante calor e ao mesmo tempo, tem muita chuva de verão, então é bom dedicar um tempo para separar itens como bonés, protetores, óculos de sol e capas de chuva. Mas se esquecer de alguma coisa, não se preocupe, lá dentro tem muitas lojas que vendem tudo isso. 

Se quiserem aproveitar o parque mesmo com crianças vá pelo menos dois dias. São mais de 100 atrações, fora os shows, lugares para tirar foto, é muita coisa mesmo para ver, então um dia só não é suficiente além de ficar muito cansativo para os pequenos. 

Logo que entrarem no parque, eles dão um mapa com as atrações e também horários de shows e aparições de personagens. Já é legal fazer um planejamento do que querem ver e otimizar o roteiro para ir onde querem ir e não perderem os shows, por exemplo. 

Vale a pena?

Muita gente compara o Beto Carrero com os parques internacionais, eu não consigo fazer esse comparativo porque nunca fui para fora, mas foi uma experiência incrível para nós e as meninas. O parque é seguro, limpo e acessível. É divertido acompanhar as meninas nas brincadeiras e também nos shows, elas ficaram enlouquecidas.

E também merecemos curtir né? Eu fico super emocionada nos shows e encontro com personagens. Já meu marido adora atrações mais radicais, então a gente também se programa para aproveitar, nem que seja um pouquinho. 

Informações úteis

Como as regras do parque podem mudar a qualquer momento, eu deixo aqui o link das perguntas frequentes do próprio parque para tirarem as dúvidas!

Bárbara Vitoriano é idealizadora do Roteiro Família, mãe da Júlia e da Isadora, jornalista, apaixonada por literatura, pela escrita e por viagens que ficaram diferentes e mais divertidas depois da chegada das meninas. Escreve sobre quase tudo no vida no Bárbara Vitoriano Blog.

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixar uma resposta